Educação

Compartilhe:  
Curso “Escola Que Protege”: Apontamentos do encontro de 2 de junho
por: Valter A. Costa
08/06/2012

            No dia 2 de junho, no novo Encontro do Curso “Escola que Protege”, oferecido pela UNIFESP, em parceria com a DRE de Itaquera, Lestes 1, 2 e 3 e Movimento Nossa Itaquera/Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste, entre os conceitos trabalhados pelo Prof. Marcos Cezar de Freitas, ao discorrer sobre as violências relacionadas aos modos de tratamento, destacaram-se os de “alteridade” e “subalternidade”, sendo resgatados os sentidos destes conceitos desde os primeiros contatos dos europeus com os povos nativos da América.

            Também relacionado a este processo da conquista da América, foi tratada a questão do “estranhamento” ou “não reconhecimento de semelhanças no outro”. E à partir destes conceitos, também é abordado o tema da “desigualdade”, situação em que “iguais, em dados momentos, podem ser tratados de forma diferenciada”.

            E ao trazer estes conceitos para o estudo das condições atuais do Ensino e da Escola, discutiu-se sobre o contexto que faz desta  “escola, um território que transforma particularidade em desvantagem”.

            Sobre o esforço para a modernização do País e da Educação, no século XX, foi comentada a importância da contribuição dada por Álvaro Vieira Pinto, com seu conceito de “amanualidade” e sua influência sobre as idéias de Paulo Freire. E isto somente foi a introdução de uma interessante e instigante análise sobre a grande contribuição deste intelectual, Álvaro Vieira Pinto, para a educação brasileira,  apresentada, também, através de vídeo, cuja cópia será disponibilizada posteriormente pela UNIFESP. Na apresentação deste conceito de “amanualidade”, bastante interessante foi a relação estabelecida, pelo Prof. Marcos Cezar de Freitas, entre esta idéia e os projetos da Plataforma de Tecnologia Social, que a UNIFESP está propondo para a região, que, por sua vez, é perfeitamente compatível com  os objetivos expostos pelo Projeto Zona Leste Cidadã, apresentado pelo Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste e Movimento Nossa Itaquera, de conhecer melhor, produzir conhecimento sobre a realidade local, para transformar, modificar, melhorar esta realidade.

 Combinou-se que uma maior discussão sobre estes propósitos dos Projetos seria realizada no Seminário que acontecerá no dia 16 de junho, no CEU Aricanduva. No final, os participantes do Curso foram brindados com uma bela apresentação do Coral da Associação BSGI – Brasil Soka Gakkai Internacional.  



Mais notícias relacionadas a Educação

• Convite para o Seminário: Estudos e Ações para a Educação de Qualidade Social e Proteção Integral à Criança e Adolescente no Território
• Vídeo III Congresso - Professor Paulo Cesar Carneiro
• Vídeo III Congresso - Manoel Romão
• Vídeo III Congresso - Edson Amaro
• Vídeo III Congresso - Diretor José Silveira




Deixe seu comentário