Opinião, Contos & Crônicas

Compartilhe:  
Suicídio Urbano
por: Grazy Nazario
09/12/2013

 

- Oi Saulo. O que faz aqui meio a esta multidão tão cedo?

- Como vai José? Já estou a caminho do trabalho se é o que quer saber.

- Estou bem.  Mas na verdade quero saber o que esta multidão faz aqui.

-Ah sim. Estou aqui há quase vinte minutos, quando cheguei estava um alvoroço. Olhe no topo do prédio.

- Sim, o que tem?

-Agora não tem nada, mas há pouco um homem ameaçava se jogar lá de cima.

- Nossa! Que mal. Quantos andares deve ter este edifício?

- Creio que no mínimo uns 30! A queda seria feia.

- Claro que sim. Pobre homem, ele deve estar desesperado para fazer isso! – comentou José.

- Acho que foi demitido ou descobriu que é corno! – se divertiu Saulo.

- Pode ser mesmo, problemas com dinheiro não é fácil. – afirmou José.

- E ser corno também não é tão divertido. Garanto que não é pobre, pela pinta é filhinho de papai!

- Muitas situações são difíceis na vida, mas esta não pode ser a saída. Só acho estranho que todos continuam aqui, por quê?

- Estamos esperando o desfecho. Agora a pouco chegaram os bombeiros, mas ele não quis descer, só se recolheu um pouco, ainda vejo os seus pés na beirada do prédio. Observe.

- É verdade, parece que ele esta sentado. Mas preciso ir, já está na minha hora.

- Espere! Olhe ele esta se aproximando do beiral do prédio, está abrindo os braços, e se inclinando para frente. Vai se atirar!

- Mundo ruim! De injustiças e vida degradante. Não quero e não mereço as suas desgraças. Quero morrer! – gritou o homem.

- Que cena horrível! - comentou José.

- Agora os bombeiros estão bem pertos dele.  – disse Saulo.

- Estão conversando.

- Vamos meu amigo, decide logo o que você quer, tenho hora pra chegar! – disse Saulo enquanto a multidão resmungava com a demora.

- Ahhhhhhhhhhh – ouviu-se o grito da multidão.

 Saulo olhou o relógio.

- Eu não acredito que fiquei até agora aqui pra este imbecil desisti de se suicidar!

- O que disse? – perguntou José confuso.

- Já estou atrasado, teria a desculpa perfeita sobre o meu atraso, historia para contar, e com sorte teria até uma foto pra postar no facebook.

- Todos estão loucos!?

Não! Tenho pressa mesmo. Se não sabe o que quer da vida, não suba no prédio para atrapalhar o meu dia.

 

Por: Grazy Nazario.

MTB. 74588/SP.

 



Mais notcias relacionadas a Opinião, Contos & Crônicas

• Mulheres de Roma - Quando algo bom acontece é preciso reconhecer
• O diário de uma borboleta
• Virtudes
• Poema aos coríntios
• Aos amigos Sapos, Cigarras e Vagalumes!




Deixe seu comentrio