Opinião, Contos & Crônicas

Compartilhe:  
Brasileiros na Copa – Copa 2014
por: Grazy Nazario
16/06/2014

Enfim chegou a tão falada Copa do Mundo 2014. O mundo nos observa atentos, direto de um bairro da periferia foi iniciado o evento, Itaquera está nos grandes noticiários do mundo! E os brasileiros tentam entender o que esta acontecendo em sua “casa”.

Neste momento iniciamos as pequenas avaliações locais, o que foi gasto, o que não se fez, e é claro, o que melhorou e ficará para os moradores após o evento. Claro que criticas faz parte, e são elas que muitas vezes contribuem para o nosso crescimento, porém muitas vezes servem apenas pra tentar desmerecer um bom trabalho. Mas isto analisaremos no final, e para minha decepção teremos muito a dizer sobre o desleixo, a desorganização e o mau uso das verbas pelos administradores brasileiros, e isto é uma pena.

No entanto, mesmo diante de tantos problemas e despreparo de parte dos organizadores, bons momentos aconteceram. E para quem pensou que o esporte não pode contribuir para uma nação enganou-se, afirmo isso não somente em valores materiais, como investidores internacionais, aquecimento da economia através de turistas ou mesmo valorização do bairro residencial como um importante contribuinte para o crescimento do Brasil.

A principal contribuição dos jogos esportivos não é tão noticiada ou exaltada pelos grandes comunicadores, está camuflada de um modo mais modesto, e é quase imperceptível para tantos, mas sentido e vivido pela maioria, à isto damos o nome de patriotismo.

Cada país a seu modo idolatra a sua nação, é claro que não podemos centralizar todas as forças e o amor a pátria apenas à partir do esporte em si, porém é inegável a força exercida pelo futebol, e não apenas para os brasileiros, e como é bom notar como ficamos mais unidos e confiantes.

Quando os brasileiros ouvem o seu hino de letra tão bela e majestosa o seu peito se enche de orgulho de pertencer à aquele solo, se abre um sorriso emocionado cheio de esperança e brilho, é como se as esperanças fossem renovadas e nos sentíssemos capazes de tudo. Falamos deste Brasil que já foi explorado e usurpado ao longo da história, e que de certa forma continua a ter o seu crescimento impedido por administradores incapazes de tratar uma nação com a honra que ela merece. Mas que ainda assim se mantém de pé e em constante crescimento, e isso graças aos bons brasileiros que ainda existem.

O patriotismo está no orgulho de ser brasileiro e de ter a oportunidade de ser bom e vencer outras nações de alguma forma, com um talento que os brasileiros exibem de forma especial.  As famílias se unem, e um único time tem importância, o grito de gol é como a exaltação de que ainda se pode ser feliz e sorrir sem “ganhar” nada em troca, e o dia em que os vizinhos dividem o pão, a cerveja e o churrasco. Sorrir ao ganhar uma competição é vencer os limites do próprio corpo, representar a cada pessoa de seu país que acredita no seu talento. Como quando somos crianças e levamos uma medalha simbólica ou apenas uma foto com um troféu para casa, e enchemos os pais de orgulho, é a representação de que coisas incríveis são possíveis para cada um de nós.

Ninguém precisa deixar de se preocupar com o Brasil ao torcer pela seleção, este é sim o combustível para manter a chama da esperança e luta acesa, para esta grande nação crescer a cada dia. Faremos as nossas cobranças sem se esquecer das obrigações, ou fugir das responsabilidades e cobrar dos responsáveis o respeito à nação. Vestir a camisa nas cores da bandeira e chorar ao ouvir o hino por acreditar na justiça que somos capazes de alcançar. Que o Brasil seja o grande campeão e a nação brasileira os grandes beneficiados.

Grazy Nazario. MTB. 74588/SP.

 



Mais notícias relacionadas a Opinião, Contos & Crônicas

• Mulheres de Roma - Quando algo bom acontece é preciso reconhecer
• O diário de uma borboleta
• Virtudes
• Poema aos coríntios
• Aos amigos Sapos, Cigarras e Vagalumes!




Deixe seu comentário