Moradia

Compartilhe:  
Apresentação da Operação Urbana Rio Verde-Jacu reune convidados do Movimento Nossa Itaquera no CIFA
por: Valter A. Costa
09/12/2012

No dia 5 de Dezembro último, ocorreram, em Itaquera, duas apresentações da Operação Urbana Rio Verde-Jacu. Uma no comecinho da tarde, na Subprefeitura de Itaquera e outra, no horário da noite, no salão do CIFA, em reunião mobilizada pelo Movimento Nossa Itaquera.

Nesta reunião, convocada muito às pressas sem que houvesse tempo suficiente para a devida mobilização das comunidades, foi apresentada uma versão pouco atualizada no projeto conhecido desde que foi transformado em Lei, no ano 2004. Depois de tanto tempo, pelo que foi apresentado, pouca coisa foi feita e mesmo o Consórcio de empresas que venceu o Edital para prosseguir com a Operação Urbana, está ainda em fase de estudos.

Nesta apresentação feita no dia 5 de dezembro, por funcionários da SMDU (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano) e do Consórcio CDIW, foram repetidas as diretrizes desta Operação que abrangerá três subprefeituras (Itaquera, São Mateus e São Miguel Paulista).

Representando a Coordenação do Movimento Nossa Itaquera, na reunião, Jorge Macedo fez a abertura do encontro apresentando os objetivos do Movimento e a importância da discussão iniciada.

Várias organizações locais estiveram representadas no encontro. Numa das falas iniciais, após a apresentação da Operação pelos funcionários, um dos diretores do Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste presentes, o Sr. Eduardo Pinheiro Borges, vice-presidente do FDZL criticou o ritmo e a falta de transparência das discussões sobre a Operação Urbana. E falou com conhecimento de causa, pois Eduardo Pinheiro integrou o Conselho Gestor da Lei da Operação Urbana Rio Verde Jacu, quando esta foi aprovada em 2004.

 Outra ativista do Fórum, também atuante no CDLI (Cãmara Dirigente dos Lojistas de Itaquera) e do Nossa Itaquera, o arquiteto Fernando, notou a ausência do centro de Itaquera nas áreas que foram apontadas como prioritárias na definição das Centralidades.

Mas a crítica maior mesmo partiu dos vários ativistas que chamaram atenção sobre a ausência de diretrizes para a Habitação Popular nos estudos apresentados. Nesta linha se pronunciaram o Sr. Pedro, da Comunidade da Paz, ameaçada de remoção pelo Projeto do Parque Linear Rio Verde Jacu; o Tita e a Glória, do Comunidades Unidas da Zona Leste; o arquiteto Nunes, do Peabiru TCA; a Juliana, do Comitê Popular da Copa; a Assistente Social Suellen e muitos outros ativistas solidários à luta pela moradia.

A reunião contou ainda com a presença de outros militantes do Nossa Itaquera que ajudaram a divulgar a reunião, Serginho, da Assoc. de Moradores do Jardim Helian, as professoras Mônica,  Merci e Grazzielle Nazário, os Padres Paulo Beserra e Julian. Também participaram vários professores do Projeto Zona Leste Cidadã e Curso Escola que Protege, organizado pelo Grupo de Educação do Fórum para o Desenvolvimento da Zona Leste.

Houve praticamente consenso na compreensão de que esta discussão deve, efetivamente, contar com a participação de todas as comunidades da região. Por esta razão, as próximas reuniões devem ser amplamente divulgadas e com bastante antecedência. E isto, certamente, somente deverá ocorrer no próximo ano, com a cidade contando com um novo governo. De qualquer modo, a população deve ficar em permanente mobilização.



Veja a galeria de fotos





Mais notícias relacionadas a Moradia

• AA
• Conversa sobre Itaquera na Casa da Memória
• Comunidades Unidas promove panfletagem na Vila da Paz em Itaquera
• Subprefeito de Itaquera visita Comunidade da Paz
• Reportagem sobre remoção de comunidade na Vila Progresso e as obras da Copa - Seu Jornal TVT 12/12/2011




Deixe seu comentário